Yandex Metrika
Receitas

8 Dicas para marinar com vinho

Certamente, você já ouviu falar, ou até mesmo tentou fazer em casa, uma marinada com vinho. Técnica antiga na culinária, agrega sabor e maciez às carnes. Dá para fazer com diferentes líquidos, mas aqui vamos falar sobre como marinar com vinho, tanto tinto como branco. Descubra 8 dicas para marinar com vinho!

O que é marinar?

A definição de marinar, segundo o Dicionário Aulete, é “preparar um molho à base de vinagre ou vinho, sal, alho, cebola e outros condimentos, no qual carnes – aves, bovina, suína, peixes -, ficam imersos durante um tempo para ficarem bem temperados, conservados e/ou macios”.

Quando surgiu?

Inicialmente, essa técnica com vinho é relatada na Idade Média como forma de conservar os alimentos em ambiente natural. Basicamente, as carnes eram imersas em líquidos com o intuito de disfarçar traços de envelhecimento, amaciar cortes provenientes de caça, acrescentando-lhes sabor.

A marinada foi uma solução muito interessante para aquela época, porque a bebida age como um preservador, técnica similar a utilizada em coleções científicas de animais. Embora a gradação alcoólica seja baixa, de até 16%, ela é capaz de retardar o processo de deterioramento das carnes. Atualmente, esse recurso é muito utilizado para intervir na textura, aprofundar sabores e amaciar os preparados. 

Marinar com vinho

Efeitos da marinada

O legal da marinada é que ela penetra na carne fazendo com que ela fique mais suculenta. A suculência é fruto da ação do vinho sobre as proteínas as quais são quebradas e é isso que resulta na maciez, ou seja, a carne amolece. Junto com esse processo, os sais do vinho agregam mais sabor a ela. 

A regra básica para ter sucesso garantido é ter bons ingredientes e paciência, já que é um processo químico lento e que depende da troca de líquidos e sais entre a carne. Se você aguentar firme, o resultado será uma experiência totalmente suculenta, de sabor e textura indescritíveis.

Assim como dizem que quanto mais antigo um vinho melhor ele é, pode-se afirmar que com o passar do tempo, a técnica de marinagem recebeu incrementos. E por isso, existem combinações infinitas, que variam de acordo com o tipo de carne e o prato a ser preparado. Os resultados podem ser inesperados.

A seguir, selecionamos 8 dicas básicas de como marinar com vinho, para você fazer sucesso na sua cozinha na hora de receber seus convidados. Vamos lá?

1 – Combine elementos básicos

O segredo essencial é combinar elementos. A base de uma boa marinada é feita a partir de 3 itens: elementos aromáticos (ervas e especiarias), legumes (cenoura, alho, cebola e salsão), e vinho (líquido ácido que pode ser substituído por vinagre ou suco de limão, e em alguns casos, leite). A partir desses três elementos, as combinações podem variar de acordo com o resultado que se espera.

2 – Vinho para marinar

A bebida ajuda a amaciar as fibras das carnes em virtude de suas propriedades naturais, assim como agrega profundidade ao sabor dos cortes. Por essas razões, não se deve usar um vinho de pouca qualidade para o processo. Lembre-se de que se não for bom para beber, não será bom para cozinhar. Além de não penetrar devidamente no ingrediente principal, interferirá no sabor final do prato. Também tenha cuidado com os doces, que podem marcar o sabor dos alimentos.

3 – Tinho ou branco?

Regra geral: para marinar com vinho tinto, escolha carnes vermelhas e os brancos, para as brancas. O mesmo critério vale para quem for usar vinagre. No entanto, essa norma pode se valer da intensidade do sabor. Assim, pratos com sabores acentuados combinam com vinhos tintos, já os suaves, com vinhos brancos. 

Vale destacar que no caso dos peixes é melhor não arriscar. Sendo assim, o marinado deve ser feito com vinho branco ou saquê. E para não errar em nada, use sempre os secos e na proporção de uma garrafa para cada três quilos de alimento.

4 – Evite sal

Os chefes pedem para que se evite sal no processo, porque ele tem a propriedade de retirar a umidade das carnes, promovendo uma cocção inicial. Em outras palavras, sal “cozinha” e prejudica o resultado desejado. O ideal é salgar um pouco antes do cozimento. Para carnes vermelhas, duas colheres de sal grosso para cada três quilos de carne. Para as brancas (peixes ou aves), a cada três quilos, uma colher de sal refinado.

Espetinho de carne marinada com vinho e legumes assados
Carne marinada com vinho tinto

5 – Recipientes adequados

Sacos para marinar são os recipientes adequados, pois facilitam o contato do líquido com a carne e evitam que haja manipulação diretamente na peça. Se não tiver um específico, use um atóxico, como os para congelar, e previamente higienizado para não contaminar o alimento. Caso prefira um recipiente, use de louça, de vidro, inoxidável ou de cerâmica, sempre com tampa. Evite plástico e alumínio, pois deixam sabor na comida.

6 – Tempo

Quanto mais tempo, mais sabor. Mas considere o tamanho do corte. Por exemplo, um pernil inteiro precisa de mais horas do que coxas e sobrecoxas. Peças que tenham acima de um quilo, o ideal são doze horas. As menores, seis horas para que o sabor do líquido penetre bem. Atenção aos peixes: três horas são mais que o limite.

7 – Qualidade do vinho após aquecimento

Bom, se sua receita usou o melhor vinho de sua adega, é óbvio que quer degustar a cada gota dele, seja da maneira que for. Assim, se desejar usar o líquido da marinada, é preciso deixá-lo ferver junto com o alimento. Essa recomendação vale para misturar a marinada com carnes já cozidas.

8 – Armazenamento

Todo alimento úmido deve ser mantido refrigerado. E se o seu consumo demorar mais de um dia, o mesmo serve para preservar o sabor ou evitar que estrague. A marinada se encaixa aqui. Logo, depois de servida e para não descartá-la em caso de sobras, mantenha-a em geladeira, obviamente atentando para o tempo de consumo recomendado.

Viu como é fácil marinar com vinho? Aproveite aquele lagarto ou pernil e teste agora e as 8 dicas para marinar com vinho em sua casa e compartilhe conosco o resultado final. Vamos adorar saber!

Avatar de Fernando Kobaia
29 anos, Empreendedor digital, escoteiro, escritor, gerente de projetos, entusiasta de novas tecnologias e amante de vinhos.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *