Dicas

Qual a melhor forma de conservar o vinho?

Se você não sabe qual a melhor forma de conservar o vinho, não se preocupe, pois você não está sozinho. Apesar de muitas pessoas apreciarem uma boa taça, nem todo mundo sabe tudo o que precisa sobre temperaturas e posições ideais para garantir o melhor sabor.

Felizmente, existe uma solução muito simples para garantir que o seu vinho sempre estará pronto para ser consumido: o investimento em uma adega.

Ao longo desse artigo, você saberá mais sobre esse tipo de equipamento. Então, poderá escolher o modelo que mais combina com as suas necessidades para equipar o seu lar.

Então vamos começar?

Qual a melhor forma de conservar o vinho?

Sem dúvidas, a melhor forma de manter as propriedades de uma boa garrafa de vinho é com o apoio de uma adega. Esse tipo de equipamento é responsável por guardar as bebidas sob a temperatura ideal, podendo ser regulada por você.

Como você provavelmente já sabe, cada vinho tem uma certa temperatura de consumo. Logo, o ideal é que você avalie a capacidade da sua adega em relação ao seu tipo de vinho favorito para garantir que ela atende à essas especificações.

Vale a pena também prestar atenção no consumo de energia da adega e o posicionamento do regulador de temperatura. Caso ele fique do lado de fora, você não precisará abri-la com tanta frequência, o que faz com que a temperatura seja preservada com mais eficiência e o gasto de energia seja menor.

Por último, não deixe de avaliar a capacidade física da adega. Caso você tenha o costume de consumir as garrafas com frequência, então uma adega que armazene de 6 a 9 garrafas já é o suficiente.

Porém, se você é o tipo de pessoa que gosta de deixar os vinhos repousando por meses – e até anos – antes do consumo, então o ideal é que você invista em um modelo maior. Dessa forma, você garante que nunca faltará espaço para os seus rótulos favoritos.

Adega rústica domiciliar
Adega rústica domiciliar

Quanto custa uma adega climatizada?

O valor das adegas varia bastante, tanto em relação ao modelo quanto à loja escolhida para a compra. Justamente por esse motivo, é essencial que você comece com uma simples pesquisa.

Uma rápida busca no Google mostra que existem modelos com preços entre R$600 e R$6000. Como você pode ver, a faixa de preços é realmente ampla.

Porém, antes que você se assuste e desista da compra, saiba que os modelos mais caros geralmente são apropriados para grandes estabelecimentos, como bares e até clubes de vinho. Isso porque esses comércios precisam de grande capacidade de armazenamento.

No caso domiciliar, isso é diferente. Os modelos mais baratos já são o suficiente para conservar o seu vinho da melhor forma possível.

Qual a melhor forma de conservar o vinho depois de aberto?

Agora imagine o seguinte cenário: você já abriu a sua garrafa, mas a bebida não foi consumida até o final. Assim, com90 o é possível guardar o resto do vinho sem que o sabor e aroma sejam prejudicados?

Para isso, você deve ter em mente que alguns cuidados devem ser tomados assim que você abrir a garrafa. Guardar a rolha, por exemplo, é essencial para que você consiga selar a garrafa mais uma vez. Da mesma forma, é importante manter o vinho longe da exposição à luzes muito fortes. Afinal, isso pode prejudicar o sabor significativamente.

Após o consumo parcial, será preciso fechar a garrafa como se ela estivesse selada logo após a fabricação. Para isso, você pode investir em uma bomba de vácuo. Esse equipamento retira a maior parte do ar da garrafa, deixando oxigênio apenas para que o vinho possa “respirar”.

Porém, da mesma forma, vale ressaltar que o vinho deve ser consumido o mais rápido possível após a abertura. Alguns especialistas dizem que o vinho tem o seu prazo de validade reduzido para até 5 dias depois de aberto.

Como conversar o vinho em casa
Adega caseira

Outras dicas para conservar o vinho

Agora que você já sabe qual a melhor forma de armazenar o vinho, chegou a hora de falarmos um pouquinho mais sobre como é possível guardá-lo até que você tenha a adega em sua casa.

A primeira coisa que recomendamos é guardar o vinho sempre na posição vertical. Isso faz com que a bebida esteja sempre em contato com a rolha, evitando o ressecamento.

É importante também que você deixe o vinho em um local com temperatura mais baixa. Além disso, preste atenção às mudanças de temperatura do lugar escolhido. Caso o clima mude muito e rápido, você pode acabar prejudicando o aroma e sabor do vinho.

Por fim, lembre-se sempre de buscar as recomendações de consumo do vinho. Algumas garrafas são próprias para o consumo imediato, enquanto outras ficam melhores com o passar do tempo. Assim, você consegue extrair o máximo de sabor dos seus vinhos favoritos!

Se você ainda tiver alguma dúvida sobre o assunto, aproveite o espaço abaixo para deixar o seu comentário e iremos ajudá-lo. Não esqueça também de compartilhar este artigo em todas as suas páginas nas redes sociais!

Mostre mais

Fernando Kobaia

28 anos, Empreendedor digital, escoteiro, escritor, gerente de projetos, entusiasta de novas tecnologias e amante de vinhos.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *