Dicas

Como escolher adega climatizada?

Comprar uma adega não é uma tarefa fácil, especialmente para quem é colecionador. Existem vários aspectos que devem ser levados em conta, que vão muito além do preço ou do design dela. Saiba como escolher adega climatizada para armazenar corretamente as suas garrafas.

Alguns vinhos precisam de adega climatizada

Decidir pela compra de uma adega climatizada não é apenas um luxo para os colecionadores e amantes de vinho. Trata-se de um cuidado com as garrafas as quais, em muitos casos, não serão consumidas de imediato. Muitos rótulos, em especial os tintos, precisam ser armazenados em temperatura e local corretos para que a bebida não se degrade com o tempo.

Como escolher adega climatizadaAdega climatizada

A escolha por um modelo de adega climatizada deve ir muito além do design ou do preço dela, já que algumas garrafas de vinho custam muito mais do que determinados modelos. Portanto, é importante investir em uma que seja adequada às necessidades de cada colecionador.

Tamanho versus consumo

O tamanho é o primeiro quesito a ser avaliado antes da aquisição da adega. Para saber qual é o modelo ideal calcule a compra mensal x consumo mensal x 12 meses. Por exemplo, se você consome 2 garrafas por semana e compra 12 por mês, a capacidade de armazenamento deverá ser de 48 rótulos, no mínimo. Um modelo desse porte sai entre R$ 2.500,00 a R$ 5.000,00. Para um colecionador, o valor é irrisório.

Adega de baixa capacidade

Mas, se não tenho como investir em um modelo grande? Não vale a pena comprar uma adega de baixa capacidade? Em alguns casos, a resposta é sim, especialmente para quem quer mantê-la em um escritório ou está no início de uma coleção. Uma adega climatizada com capacidade para 18 garrafas custa em média R$ 1.200,00.  Assim, antes faça as contas. Cabe sempre ressaltar que alguns vinhos possuem valores que vão além do preço da adega. Agora, se eles forem para consumo rápido, não há grandes problemas imediatos.

Quais vinhos precisam de adega climatizada

Por via de regra, todos os vinhos devem ser armazenados em local fresco e longe de luz. Contudo, nem todos eles melhoram com o tempo, por essa razão alguns são de consumo rápido. Sendo assim, quem não possui uma adega climatizada e quer investir uma deve avaliar efetivamente quais são as reais necessidades a médio e a longo prazos.

Design

Em geral, as pessoas incorporam à decoração de suas casas os seus gostos pessoais, e com os amantes de vinhos isso não é diferente. Ao colocar uma adega climatizada na sala de estar, por exemplo, acabamos conferindo uma aura muito particular ao ambiente. Neste sentido, há modelos de adegas climatizadas para todos os gostos. Algumas apresentam estilo mais clássico – acabamento em preto ou aço escovado – e outras seguem mais o moderno e retrô, com visual colorido. Outras são revestidas em madeira, imitando caixas de vinhos. Assim, vale aliar gosto, preço e funcionalidade.

As adegas climatizadas podem fazer parte da sua decoração
As adegas climatizadas podem fazer parte da sua decoração

Funcionalidade

Outro quesito que deve ser avaliado antes da aquisição é a funcionalidade. Mostradores de temperatura, botões de programação, evitam que você tenha de abrir constantemente a sua adega. Portanto, é bom levar em consideração esses elementos também.

Luz

As portas de vidros são outro detalhe que deve ser observado. Elas servem não apenas para embelezar a adega, mas para evitar que a entrada de luz possa de alguma forma trazer algum tipo de comprometimento para a qualidade do vinho. Opte, portanto, por modelos que sejam de vidros mais escuros.

Cuidado também com os modelos que trazem em seu interior lâmpadas. Embora elas ajudem na iluminação, opte pelos modelos que não promovam aquecimento interno, e o motivo disso é óbvio: evitar aquecimento interno, provocando alteração na temperatura ideal de armazenamento dos vinhos.

Proteção

Cabe sempre ressaltar: alguns vinhos são preciosidades que se tornam patrimônio de seus colecionadores. Assim, a presença de fechaduras é ideal para garantir a proteção contra roubo. Pelo investimento que em geral é realizado em uma coleção de vinhos, um roubo, por exemplo, não pode ser descartado.

Espaço, acesso, alarme e sistema de refrigeração

Já vimos que o espaço deve ser mensurado a partir de cada necessidade. Verifique as medidas internas – e não apenas as externas – da adega para não incorrer no erro de comprar um modelo que não tenha espaço para garrafas maiores e de modelos distintos.

Dê preferência para os modelos que tenham acesso fácil às garrafas – as com gavetas basculantes, neste sentido, são as mais funcionais.

adega-climatizada-gaveta-basculante

Quanto ao sistema de refrigeração, este é um dos pontos cruciais no momento da escolha. As adegas climatizadas trazem, basicamente, dois tipos de sistemas: o por compressão e o por troca de calor.

Os sistemas fabricados por meio de compressor são os mesmos utilizados nas geladeiras. São barulhentos, vibram e podem transformar o vinho em “shake”.

Os sistemas por troca de calor não possuem os compressores e são desenvolvidos para que a temperatura não ultrapasse 25°C. Quando há queda de energia, elas normalmente religam automaticamente e não deixam que a temperatura ultrapasse o ideal, que é de 18°C.

Modelos para todos as capacidades

No Brasil, há modelos disponíveis para todas as capacidades, elas vão de 8 a 200 garrafas. Basta saber a necessidade – e a possibilidade de investimento – e considerar todos os elementos essenciais que uma adega climatizada deve ter.

Então, preparado para escolher sua adega? Na hora da compra, não se esqueça de conferir cada detalhe, afinal, agora você já sabe como escolher adega climatizada que irá armazenar a sua preciosa coleção.


Continue acompanhando nossas postagens e conheça cada vez mais sobre o universo da enologia e as dicas sobre! Inscreva-se no caminhosevinhos.com para receber as novidades diretamente em seu e-mail, gratuitamente. Participe também do nosso Clube do Vinho, em nossa fanpage.  Será um prazer tê-lo sempre conosco.

Um grande abraço, e tim-tim pra você!

Tags
Mostre mais

Cris Oliveira

Cris Oliveira, Empreendedora Digital, Entusiasta da Enologia, Especialista em Língua Portuguesa, Blogueira.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *