Curiosidades

5 tipos de uvas para produzir vinho

Que o vinho é uma das bebidas mais apreciadas no mundo inteiro, não é uma novidade. Agora, o que pode ser uma informação muito útil para os amantes da bebida é entender um pouco mais sobre os tipos de uvas usadas para a produção do elixir dos deuses.

Cabe aqui sempre ressalvar que a nomenclatura envolvendo o universo da enologia é complexo, mas conhecê-la permite ao apreciador uma escolha mais assertiva na hora da compra. Lógico que o gosto pessoal deve sempre ser considerado, no entanto até mesmo para entender o próprio paladar, é essencial possuir entendimento mais técnico.

Sendo assim, para te ajudar nessa empreitada, nós do Caminhos e Vinhos selecionamos algumas informações sobre 5 tipos de uvas. Vamos lá!

Tipos de uvas para produzir um bom vinho

1 – O que é a Cabernet Sauvignon?

Cabernet Sauvignon é, certamente, a casta mais utilizada na produção de vinho tinto no mundo inteiro, assim como é certo que você já deve tê-lo degustado em algum momento de sua vida.

Cultivada em praticamente todas as regiões vinícolas do mundo, tem origem francesa, especificamente da região de Bordeaux. Hoje, é encontrada no Brasil, Argentina, Estados Unidos e Chile.

Possui grande adaptabilidade às condições climáticas e de solo. Resulta em bebidas encorpadas, discretamente tânicas, cujos aromas tendem ao herbáceo. Envelhecem as garrafas de modo significativo.

2 – E Merlot, o que vem a ser?

Merlot é outra especificidade de casta, também largamente produzida no mundo todo. Também é originária de Bordeaux, e se trata de uma uva bastante popular. Porém, diferentemente da Cabernet, produz bebidas mais macias, relativamente encorpadas.

Seu aroma e sabores tendem ao frutado, por essa razão os vinhos tintos produzidos com esse espécime devem ser consumidos ainda jovens.

3 – E quando vemos no rótulo Malbec?

Malbec é outra uva cuja origem é da França. No entanto, ela faz muito sucesso fora do país materno, especialmente na Argentina que, hoje, responde tanto pela maior produção das bebidas da casta, quanto pela qualidade elevada do produto. Acredite: os argentinos são bons nisso!

Aqui, temos um dos tipos de uvas que produz um vinho macio, aromatizado, trazendo ao degustador um leve sabor de especiarias e de flores.

4 – E Tannat é uruguaio mesmo?

Tannat é uma casta cuja origem – também é francesa. Contudo, ela se desenvolveu muito bem em solo uruguaio, daí muitos acreditarem que são nativas desse país. As produzidas no Uruguai, oferecem bebidas encorpadas, com elevado grau de taninos e, quando envelhecidas, relativamente suaves. Ao contrário das francesas que, mesmo após o envelhecimento, permanecem bastante intensas.

5 – E Tempranillo, já ouviu falar?

Tempranillo, pelo nome, já reparou que tem origem espanhola. Trata-se de uma cepa que também é muito popular em Portugal, por essa razão utilizada para produzir alguns dos melhores vinhos portugueses.


Curiosidade

Na terrinha dos nossos irmãos colonizadores, é conhecida como Tinta Roriz e Aragonês. Essa cepa permite a produção de vinhos com um encorpado médio – traço, aliás dos vinhos portugueses – contudo, com sabor frutado e aroma de especiarias.

Detalhe importante: se forem envelhecidos em barril de carvalho, costumam ganhar notas de baunilha. Uma verdadeira delícia!

Aqui, ainda cabe ressaltar que também são produzidos na Argentina, com a diferença de receberem tempo reduzido de envelhecimento.

Gostou? Quer saber mais sobre os tipos de uvas, continue acompanhando nossas postagens. Aproveite e se inscreva no Caminhos e Vinhos e receba gratuitamente em seu e-mail todas as nossas novidades sobre o universo da enologia. Participe também de nosso Clube do Vinho, lá na página do Facebook.

Um grande abraço nosso e tim-tim pra você!

Tags
Mostre mais

Cris Oliveira

Cris Oliveira, Empreendedora Digital, Entusiasta da Enologia, Especialista em Língua Portuguesa, Blogueira.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *