Sobre Vinhos

Vinho tinto suave Quinta do Morgado: é bom?

Vinho tinto suave Quinta do Morgado é bom e tem feito sucesso nas prateleiras das revendas especializadas em todo o país. Com preço médio de R$ 22,00, é uma bebida leve que harmoniza bem com massas, pizza, risotos frangos e peixes. Saiba mais sobre o Quinta do Morgado.

Vinho tinto suave Quinta do Morgado

Vinho tinto suave Quinta do Morgado é bom e, mais do que isso: é barato. Com preço médio de R$ 22,00 a garrafa de 750 ml, é uma bebida leve, suave, que deve ser consumida em temperatura entre10°C a 14°C, valendo-se das taças ideais sempre das taças corretas.

Com uma coloração violáceo profundo, apresenta aromas de frutas vermelhas. Possui sabor equilibrado, persistente e doce.

Harmonização

Harmoniza muito bem como massas, especialmente as acompanhadas por molho vermelho. Vai muito bem ainda com hambúrgueres, peixe e até mesmo frango grelhado.

Espaço entre os brasileiros

Produzido na vinícola Quinta do Morgado, localizada na cidade de Flores da Cunha, no Rio Grande do Sul, o vinho tinto suave Quinta do Morgado virou um hit entre os brasileiros que nem sempre são atraídos pela acidez ou secura dos secos mais tradicionais e conhecidos no mundo. No entanto, para um vinho de mesa, do dia a dia, não deixa nada a dever em relação aos demais.

Que tal degustar vinho tinto suave Quinta do Morgado em sua próxima refeição? Experimente a bebida que ganhou reconhecimento e notoriedade entre os brasileiros. Depois, não se esqueça de contar pra gente, certo?

Quinta do margado é bom?

Continue acompanhando nossas postagens e conheça cada vez mais sobre o universo da enologia e as dicas sobre! Inscreva-se no caminhosevinhos.com para receber as novidades diretamente em seu e-mail, gratuitamente. Participe também do nosso Clube do Vinho, em nossa fanpage.  Será um prazer tê-lo sempre conosco.

Um grande abraço, e tim-tim pra você!

Tags
Mostre mais

Cris Oliveira

Cris Oliveira, Empreendedora Digital, Entusiasta da Enologia, Especialista em Língua Portuguesa, Blogueira.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *