Dicas

Vinho bom e barato: é possível encontrar?

Quem aprecia vinho, mas não abre mão da economia, sempre fica com a dúvida se existe alguma marca que possa aliar duas qualidades: qualidade e preço. Certamente, você já deve ter se perguntado sobre isso várias vezes, especialmente quando está à frente de prateleiras que mais se assemelham a cofres, em virtude do alto valor cobrado por algumas garrafas. Então confira nossas dicas para escolher um vinho bom e barato.

O problema em saber se existe vinho bom e barato está, muitas vezes, na falta de conhecimento sobre os termos essenciais sobre vinhos, algo que pode causar esse tipo de indagação. E cabe salientar que nem sempre garrafas com preços elevados são sinônimos de altíssima qualidade. Daí fica novamente a pergunta: é possível encontrar vinho bom e barato? A resposta é sim, desde que se tenha o conhecimento necessário que o ajude aliar preço à qualidade.

Vinhos caros nem sempre são os melhores

Os sommeliers mais experientes são enfáticos ao afirmarem que nem sempre a garrafa mais cara da prateleira é a melhor. Sem sombra de dúvida, um vinho produzido de maneira mais artesanal, naturalmente terá um preço mais elevado. No entanto, há vários do tipo, feitos a partir de uvas de altíssima qualidade que cabem seguramente em seu bolso. Basta pesquisar as melhores marcas dentro dessa especificidade.

 Marketing custa caro

Marcas que, em geral, são divulgadas a partir do que chamamos de marketing agressivo, acabam se tornando mais conhecidas e, consequentemente, passam a ser mais desejadas. E aqui cabe a lei do mercado mesmo: quanto maior é a procura, maior o valor agregado do produto.

Esta é uma situação bastante corriqueira que acomete diversos produtos, e não apenas o vinho. Há várias marcas, mas costumamos optar pelas que são mais conhecidas e, por senso comum, mais confiáveis. E sabemos que nem sempre é assim.

Uma marca não tão renomada pode ter a mesma qualidade que um outro de menor fama. Então, vale aqui, novamente a lei do consumidor que não quer gastar muito: pesquise mais sobre vinhos e saia do roteiro de senso comum: experimente um menos popular, é possível que você tenha uma surpresa.

A região produtora influencia no preço final da garrafa?

Sem sombra de dúvida! A tradição da região produtora tem um peso enorme na hora de fazer a revenda. Lembre-se de que os vinhos originários da Europa, vão custar, no mínimo, o triplo do preço de um nacional, até em função do câmbio (isto a depender da procedência). Os vinhos europeus possuem tradição e esta tem seu valor agregado. No entanto, outros de vinícolas da América do Sul não perdem nada em qualidade. Aliás, os chilenos, os argentinos e alguns brasileiros (sim, vinhos brasileiros!), possuem níveis de qualidade internacionais.

Mas afinal, como escolher um vinho bom e barato?

Aqui a resposta é bem simples: entendimento aliado ao gosto pessoal. O entendimento sobre vinhos, para os que são apaixonados pela bebida, vem com o tempo. É preciso realmente pesquisa e experimentação. Converse com pessoas que entendem sobre o assunto, faça parte de um Clube de Vinhos, e a partir de seu gosto pessoal, arrisque marcas novas.

Escolha dois ou três rótulos diferentes para ir degustando e, aos poucos, saberá qual delas cabe melhor em seu orçamento. Em seguida, procure compreender alguns pontos que são essenciais para conhecer sobre vinhos, tais como o tipo de uva, a safra, a região onde foi produzido, se ele é ácido, doce, encorpado, frisante, tinto ou branco.

Gostou? Quer saber mais sobre vinho bom e barato, continue acompanhando as nossas postagens. Você ainda pode se inscrever gratuitamente em nosso site, para receber todas as novidades. Aproveite e faça parte do nosso Clube do Vinho, no Facebook.

Um grande abraço, até a próxima e tim-tim pra você.

Tags
Mostre mais

Cris Oliveira

Cris Oliveira, Empreendedora Digital, Entusiasta da Enologia, Especialista em Língua Portuguesa, Blogueira.

Artigos relacionados