Curiosidades

Entenda tudo sobre taninos do vinho

Ovinho é uma bebida rica em taninos e, certamente, você já deve ter ouvido falar sobre eles. Mas o que vem a ser os tais taninos? Pois bem, são substâncias presentes especialmente no vinho tinto e que cumprem determinados papéis na composição da bebida.

Neste artigo, vamos compreender exatamente o que são taninos e onde encontrá-los, como identificá-los e quais as funções que eles cumprem na produção da bebida mais apreciada pelas pessoas. Vamos lá?

O que são e onde encontrá-los?

Os taninos são substâncias naturais presentes em muitas plantas e frutos e partes deles. Encontramos ainda em folhas, caules, sementes e na casca da uva.

Estão presentes também em pera, maçã, açaí, cacau, cravo, canela, feijão vermelho, amêndoa, maracujá, casca de amendoim, entre outros alimentos.

Cientificamente, eles são classificados como polifenóis – substâncias com ação antioxidante, presentes em inúmeros alimentos naturais, e que apresentam muitos benefícios para a nossa saúde, dentre eles ação anti-inflamatória e combate ao câncer.

Qual a função dos taninos?

Tais substâncias que possuem um componente celular denominado Tannosome, cuja função é proteger as plantas das ações dos micro-organismos e dos insetos, particularmente, quando os frutos delas ainda estão verdes.

Quando um possível predador ataca ou a planta ou o fruto dela, o tanino entra em ação: ele libera uma substância amarga e adstringente, que altamente desagradável para os insetos, por exemplo.

Mas, se você associou a adstringência à sensação de “aperto na boca” que sentimos quando bebemos um vinho tinto, você está no caminho certo!

Quando apreciamos um vinho tinto, particularmente os mais jovens, a sensação provocada na boca é justamente o efeito do tanino em contato com as nossas papilas gustativas – estruturas presentes na língua, no céu da boca e no nariz – responsáveis pela identificação dos sabores.

Os taninos presentes nas uvas 

Os taninos estão bem presentes nas uvas : na casca, nas sementes e nos engaços (os cabinhos do fruto). Agora, um detalhe: quanto mais grossa for a casca da uva utilizada para produção de vinho, maior será a concentração deles na bebida.

E, de acordo com a produção dos diferentes tipos de vinhos , avalia-se a casca das uvas, quando ainda estão no vinhedo, para saber qual é o melhor momento para colheita.

Os taninos presentes nos vinhos

Os sommeliers afirmam que tais substâncias são a espinha dorsal dos vinhos, em virtude de garantirem à bebida estrutura, corpo e complexidade em cada um deles.

Além disso, eles são conservantes naturais do vinho, sendo os responsáveis pela longevidade de cada garrafa produzida.

Graças especialmente aos taninos, um vinho pode ser armazenado por décadas, sem perder as suas propriedades. Pelo contrário, eles ajudam a intensificar a qualidade de alguns tipos de vinhos.

Como identificá-los nos vinhos?

Os taninos não possuem cheiro, muito menos gosto. Apenas adstringência.

Em outras palavras, só dá para reconhecê-los por meio da textura promovida durante a gustação (o aperto na boca, novamente). Ao ingerirmos um vinho tinto, por exemplo, há uma sensação de secura na boca – provocada pela interação entre as proteínas naturais salivares e os polifenóis.

  • Gostou? Pois bem, o tema não se encerra aqui, há muito ainda para tratarmos sobre o tema. Continue acompanhando as nossas postagens para entender tudo sobre taninos.

Inscreva-se no Caminhos e Vinhos. com e receba gratuitamente em seu e-mail, todas as novidades a respeito do universo do vinho e se torne um expert no assunto! Ah, aproveite e também faça parte do nosso Clube do Vinho, no Facebook, esperamos por você lá!

Um grande abraço e tim-tim pra você!

Tags
Mostre mais

Cris Oliveira

Cris Oliveira, Empreendedora Digital, Entusiasta da Enologia, Especialista em Língua Portuguesa, Blogueira.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *